1 de jul de 2013

Um ano sem postar...

Meu último post foi no dia 02 de julho do ano passado... nossa!!!! Eu tenho ensaiado vir aqui escrever há muito tempo, mas a coisa tá difícil!!! Eu mal consigo ler os blogs amigos, que dirá escrever no meu. Mas confesso que não quero matar esse espaço, é um espaço tão meu, ou só meu... aqui é realmente meu diário, aqui é que ficaram registradas algumas das melhores e das piores sensações da minha vida nos últimos anos... tão a minha cara...

Muita coisa mudou nesse ano que se passou. Perdi duas queridas pessoas, mudei de vida, meus filhos cresceram e não sou mais funcionária da ONU... Coisa pra analista minha gente! Me despedi de 12 anos de trabalho, dedicação e pouquíssimo reconhecimento e dei lugar à uma vida bem menos stressante e tranquila, pelo menos por enquanto...

Na verdade, ainda estou naquele momento,"in between" vidas, porque já abandonei a vida velha, com tudo que ela tinha de ruim e de bom (o salário inclusive!), mas ainda não engatei na próxima empreitada, por um simples motivo... não sei qual ela será!

Eu saí num PDV - Plano de Demissão Voluntária, ganhei uma grana de indenização, paguei todas as contas que me tiravam o sono... E a proposta era estudar pra concursos, só que ainda não comecei... e será que vou começar?... ai, ainda estou pensando... pensando muito...

A verdade é que as crianças demandam, demandam tempo, demandam atenção, e está sendo ótimo poder passar esse tempo com elas, cuidar da minha casa, cuidar de mim e dar uma pausa no futuro (saca, sabático? Pois é, estou nele!)

Só me falta uma viagem, daquelas bem legais e bem cheias de novidades e descobertas, mas pra essa eu tô com medo de gastar dinheiro...hehehehe (Tio Patinhas falando!!!)

Tenho descoberto vários campos interessantes no qual eu tenho vontade de atuar, uma maravilha... mas como boa libriana, a indecisão é que comanda... muito dificil escolher!!!

E vocês ainda estão por ai??? Tenho saudade dos meus leitores, saudades dos amigos que fiz por aqui...

Vou voltar...


2 de jul de 2012

Guilherme e as línguas do mundo...

A última do Guilherme a respeito de uma prima carioca:




- Mamãe, que "país" ela fala??


Mamãe corrigindo: - Que língua ela fala, né?? É Português mesmo...

- Não mamãe, a gente fala português, ela fala "Rio de Janeiro"!!!!!!

22 de jun de 2012

Facebook, as censuras e a catraca...

Em tempos de tantos amigos no Facebook, Twitter, Istagram e outros afins... O bom lugar pra colocar a boca no mundo mesmo é no nosso bloguinho... Por quê???

Porque aqui só entra quem eu quero (o blog não é divulgadaço, não é pop), aqui os "colegas do trabalho" também não apitam... e aqui, pelo menos na intenção, é um espaço de amigos...

Dai, que eu tenho que desabafar contar pra vocês:

A KGB instalou um sistema de controle de pontos por digital, o famoso "MC Catraca"!!!!!! Desde o mês de maio, temos sido controlados semanalmente no cumprimento do horário institucional. Com isso, minha vida virou um inferno, uma correria sem fim, que tem me deixado muito muito stressada!

Tá, o abuso estava demais eu sei, até meu mesmo, mas minha gente, eu não estava ali matando trabalho pra tomar um choppinho na esquina, ou pra ir no salão, quem me dera! Todos os meus problemas de horários são problemas logísticos, é empregada que não chega na hora, é escola do filho que tem horário desumano pra mães que trabalham, é pai que viaja demais... E há de se deixar registrado, MEU TRABALHO TÁ SEMPRE EM DIA!!!

Depois de ouvir da chefe que eu deveria trocar o staff da casa (como se fosse assim tão fácil!) e repensar minha relação com o marido (OI??), resolvi que não iria mais tomar pito de chefe, e desde então tenho feito horários insanos para cumprir a carga horária semanal...

Mas confesso, estou mega stressada, muito cansada e até minha rotina de alimentação foi prejudicada com isso... dureza!!!! Tenho pensado em diminuir minha carga horária (com redução de salário!) ou de pedir pra sair mesmo... Mas as coisas não são feitas assim, né... tem que se ter calma...

Esperem cenas dos próximos capítulos...

8 de jun de 2012

E a Ciça fez um ano

Gente,
muito tempo atrasada nessa postagem, mas é que a vida andava corrida e eu não tinha tempo de "lidar" com imagens...hehehehe

A Ciça fez um ano em Dezembro, em meio à uma época mega turbulenta da nossa vida, e por conta disso e para não associar o primeiro aninho dela com tanto sofrimento que estávamos passando (Minha mãe estava hospitalizada e muito mal...) resolvemos não comemorar naquele momento.

No dia mesmo eu comprei um bolinho, chameio os irmão e as primas pra irem lá em casa, cantamos parabéns, mas acho que nem foto teve... tamanha era a exaustão emocional de todos...

Além disso, a Ciça também não tinha sido batizada, porque os padrinhos que nós escolhemos estavam morando em Roma e só voltariam ao Brasil em Março... Ou seja, tudo meio em stand by...

Fevereiro foi um mês muito triste para minha família, pois perdemos minha avó querida, uma pessoinha jovem e super iluminada que nos deixou extas duas semanas após minha mãe enfim sair do hospital... Foi um baque pra familia toda e todo mundo sofreu muito!

Resolvemos comemorar o aniversário da Ciça junto com o Batizado, porque tava tudo atrasado mesmo e não ia ter grana pra duas festas...hehehehehe

Os preparativos foram todos pensados por mim e pela minha prendadíssima Tia Alcione, que foi a fada madrinha da festa... Papelaria da Mil & Uma Design, da amiga Carol e doces de várias doceiras da cidade...

A festa foi linda e teve um super gostinho de familia reunida, amei demais!!!!











18 de mar de 2012

Cecília e o seu bebê

Ciça ganhou da minha mãe há alguns meses atrás uma bonequinha na banheira e foi amor à primeira vista! Ela é um bebê, com fraldinha e roupão e é do tamanho das mãozinhas dela, o que facilita a "maternidade". Ela aprendeu à ninar a bonequinha, e também a chamá-la de nenêm.

 Mas de uns dias pra cá tem sido paixão incondicional, o nenêm tem que fazer tudo com ela: comer, dormir, tomar banho, passear e, claro, sem falar em brincar...

Acho bonitinho isso, ainda mais que eu nunca tive um brinquedo favorito, daqueles que criança carrega pra todo lado, mas também me preocupo com essa dependência toda... E se essa boneca estragar? E se se perder?

Bom, enquanto a "mãe não cresce e seu bebê não deixa de ser o favorito, vamos curtindo por aqui um sentimento materno se evidenciando na minha pequenina...

Beijos,

12 de mar de 2012

Se fui pobre não me lembro!

Minha colega de sala tem a máxima ai do título e, com uma lista de 80 pessoas indispensáveis na festa da Ciça, resolvi adotar pra mim também.

Resolvi começar a pensar como Polyanna e ver no quê vai dar... são muitos convidados, a festa vai ser grande, mas... a minha pequena merece. E no fim das contas eu posso contar (Graças à Deus!) com a minha familia maravilhosa que faz de um tudo pra mim!

Minha tia fez as bonequinhas de pano que serão lembranças, a madrinha vai dar as lembrancinhas do Batizado e o bolo, minha mãe os ingredientes da feijoada.... vai sobrar pra mim os doces, os brinquedos pra garotada e a bebida, mas no fim, acho que foi bom!

Vejam como vai ficar a identidade da festa:


26 de fev de 2012

Eu não quero um amigo, quero apenas um parceiro de tênis!

Certa vez meu compadre me contou uma conversa que teve com um amigo estrangeiro, lá do Leste Europeu, de um país que não me recordo mais qual é, que me deixou muito intrigada com o modo de viver e se relacionar desses povos e pensando nas diferenças brasileiras da coisa. Explico:

Esse amigo, recém separado, procurava um parceiro para jogar tênis aos sábados à tarde, sem muito sucesso. Meu compadre, com a melhor das intenções, "ofereceu" meu marido como parceiro, já que ele joga Squash (tá eu sei que não é a mesma coisa! Mas facilita o aprendizado já saber bater na bolinha!!!) e é um cara legal, divertido... etc... e todas aquelas qualidades que a gente sempre enautece quando vai apresentar uma pessoa pra outra.

Daí, esse amigo diz a ele, na sua forma mais direta que um europeu sabe ser: "Ora Cris, eu quero um parceiro de tênis e NÃO um amigo!"

Por quê essa história veio à minha cabeça justo agora? Porque estou tentando organizar o aniversário da Ciça, sua festinha de 01 ano tão merecida e  esperada, e não consigo fechar a lista de convidados de jeito nenhum. É tanta a minha vontade de juntar os MUITOS AMIGOS que eu fiz e venho fazendo ao longo da vida, que meu número limitado de convidados não comporta todos eles.

Só pra essa festinha eu queria poder ser como o amigo gringo do meu compadre, e não ter tido tantos amigos e só parceiros do Tênis!!!!!

Beijos,

24 de fev de 2012

Tanto tempo, tanta coisa pra contar...

São quase quatro meses desde a última postagem. Abandonei legal o meu cantinho querido! Mas foram tantas coisas que aconteceram, tantas coisas ruins, que não valia a pena contar...

Como eu já disse várias vezes, esse é um espaço de desabafo, mas também não é o muro das lamentações, eu mesma reluto em ficar escrevendo só as mazelas da vida... nem gosto de dividir isso... gosto de contar as coisas boas, gosto de contar as alegrias. Como nesses meses tivemos pouquissimas alegrias, preferi calar... Estava precisando desse tempo só meu, eu comigo mesma, encarando as provações que a vida me colocou.

Para resumir e não falar mais disso...

 - Neste post aqui eu contei que minha mãe faria uma cirurgia muito delicada e que estava apreensiva com isso... Pois é, a cirurgia aconteceu dia 10/11 e foi MUUUUIIITTTOOO COMPLICADA! Foram 77 dias de hospital, 35 de UTI, 4 cirurgias, muitas infecções, muitas complicações mas graças à Deus, há um mês ela voltou pra casa! Ainda está se recuperando, mas perto do que esteve, está 300% melhor.

 - Viajei para o Rio para distrair, assim que minha mãe saiu da UTI, fomos ao aniversário do afilhadinho do meu marido, só que chegando lá meu sogro infartou e ficou 07 dias, dos 09 das nossas férias, no hospital, e o pior de tudo, não conseguiu ser atendido pelo plano de saúde e teve que fazer tudo particular. O saldo final foi um a conta R$ 75 mil reais... que não temos na conta!!!

- Depois de tudo isso, achamos que voltando pra casa tava tudo resolvido e que a maré de "zicas" tinha passado, mas fomos surpreendidos com a morte da minha avó. Que não tinha nada aparente, mas teve uma Diverticulite aguda e nos deixou em menos de 03 dias... Foi um baque pra família, que comemorava feliz a cura do cancer dela e que não esperava nunca que a vó mais cheia de vida do mundo nos deixasse assim...

Tudo foi muito pesado, tudo foi muito triste, estamos todos ainda meio anestesiados com tudo isso, mas a família é unida e maravilhosa e vai superar tudo isso.

Por isso minha gente que eu sumi, porque não tinha tempo/cabeça/disposição pra fazer nada, imagina só escrever no blog. Mas agora tô de volta, e voltei pra ficar. Muitas saudades daqui, portanto não me abandonem...


  © Free Blogger Templates Blogger Theme II by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP